Aceita ou surta: moda sem gênero

Moda sem gênero

Para que dividir look masculino e look feminino, sendo que é muito mais libertador vestir o que quiser, né non? Hoje, a moda sem gênero, também chamada de genderless ou agênero, vem ganhando o coração de todos, trazendo um jeito novo e livre de se vestir.

Mas, isso não vem de agora. Na década de 20, as mulheres começaram a aderir roupas masculinas, quando o designer francês Paul Poiret desenhou calças para o corpo feminino. Para ficar mais fácil, entenda primeiro o termo das palavras.

Gênero X Identidade de Gênero

Gênero foi usado pela primeira vez, em 1955, para abordar uma diferença social e psicológica entre homens e mulheres, mas o avanço dos estudos, nos anos 1970 e 1980, reforçou a dissociação entre gênero e outras características físicas.

Então vem a definição da identidade de gênero, que se trata de como a pessoa se identifica: homem, mulher, como ambos ou não binários. De forma resumida, é a experiência de uma pessoa com seu próprio gênero, sendo assim, indivíduos trans têm uma identidade de gênero diferente do sexo constituído no momento do nascimento.

Por conta disso, foi preciso pensar em produtos que abrangesse todo o público, que antes ficava limitado entre masculino e feminino e o segmento de moda foi se reinventando para abranger a necessidade dessas mudanças.

Moda

O mercado de moda sem gênero está longe de ser inovador, mas reforça a representatividade, assim como os movimentos feministas e a comunidade LGBTQIA+ mostram sua força em meio a tantas lutas travadas pela sociedade por questões que afetam o indivíduo e sua vida pessoal.

A diversidade de gênero chega para quebrar essas imposições sociais e desconstruir os papéis predeterminados à mulher e ao homem, permitindo que cada indivíduo esteja confortável para fazer suas escolhas. E a moda é um dos primeiros a passar por essa desconstrução.

Cada vez se torna mais comum as mulheres passarem na seção masculina para fazerem compras, assim como acontece o contrário. As “camisetonas” e moletons para compor um look despojado são as peças mais queridinhas.

Não há regras que definem quais roupas devem ser usadas. Esse discurso foi imposto pela sociedade e a moda vem desconstruindo uma parte disso.

Estética

E não é só o mercado de moda que está de braços abertos para produtos sem gênero. O segmento de cosméticos também abraçou a ideia. Assim como as mulheres vêm conquistando espaço no mercado de trabalho e assumindo cargos que eram centralizados na figura masculina, os homens passaram a cuidar mais da aparência e incorporar o que até então era nomeado como “universo feminino”.

Não há nada demais em ser vaidoso. Em meio às mudanças, não existe uma identidade única e fixa que definam os homens e mulheres.

A UI! acredita na moda sem gênero e na liberdade de expressão, por isso nossos oclitos não são diferenciados por gênero e todos os modelos possuem nossos modelos homens e mulheres dando close.

Ui! Gafas

A Ui! Gafas é uma ótica fashion sem gênero que se expressa por meio do discurso autêntico e dos óculos de grau e de sol modernos e cheios de personalidade.

Vem conhecer algumas de nossas armações de óculos mais queridinhos:

(feitos no br – 2 de grau e 2 de sol)

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.