Ui! Explica: O$tentação no Rap e no Funk

Ostentação-RAP-FUNK

Aproveitando todo esse tema arte de rua e anos 90 na nossa nova coleção, hoje trouxemos um assunto um pouco diferente de tudo, mas ainda nessa pegada. A ostentação presente no Rap e no Funk. Quer saber mais? Continua lendo aqui:

O Rap e o Funk surgiram quase ao mesmo tempo, há muitos anos atrás, nos Estados Unidos. Ainda hoje, ambos caminham de mãos dadas, apesar das diferenças sonoras evidentes.

O Rap nos Estados Unidos teve um BOOM nos anos 90, e começou a se espalhar e movimentar uma quantidade enorme de dinheiro e fama. Nesse ritmo, começaram a surgir letras que tratavam sobre um tema bem específico: dinheiro. E foi recebido muito bem pelo público.

Você pode encontrar essas referências em músicas como C.R.E.A.M., do grupo de hip-hop americano Wu-Tang Clan. C.R.E.A.M é a sigla para Cash Rules Everything Around Me, ou traduzindo, Dinheiro Controla Tudo A Minha Volta.

No Brasil, o hip-hop chegou nos anos 90, porém ele tomou uma nova forma. O rap e o hip-hop começaram a ser usado como denúncia social. Porém, o Funk recebeu e abraçou o modo de vida ostentação.

As letras de Funk que surgiram após o ano 2005 tinham a mesma pegada dos rap ostentação americanos dos anos 90. Falavam sobre consumismo, carros, motos, dinheiro, relógios, entre outros bens materiais.

 

Um exemplo desse estilo é a música Plaquê de 100, do MC Guime. ElE se tornou um dos ícones e pioneiros desse estilo no Brasil, junto com alguns nomes como MC Daleste, MC Lon, e até a poderosíssima MC Pocahontas.

Por falar em ostentação, já passou no nosso Insta e participou do sorteio OSTENTAÇÃO que a gente preparou com todo carinho? Ainda dá tempo!

Vem ostentar com a Ui! gastando bem pouquinho 😉

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *