MANUAL LGBTI+ 2018 by Ui! Gafas

LGBT bandeira

Aproveitando esse começo de mês cheio de empoderamento (e a vênus em câncer rs), nós da Ui! resolvemos falar sobre um assunto que ainda traz muitas dúvidas: a sigla LGBTQI+

Você sabe o significado e a força dessas letras? Vamos explicar cada uma delas nesse post <3 Vem com a gente!

Como muuuitos devem se lembrar, a sigla usada lá no início para designar gays, lésbicas e simpatizantes era a GLS. Mas, após questionamentos e estudos sobre diversidade, essa sigla acabou caindo em desuso, porque contemplava apenas dois grupos.

Para fortalecer a luta contra qualquer tipo de preconceito, seja ele relacionado a orientação sexual ou identidade de gênero, surgiu a sigla LGBT, que ainda é bastante usada, mas que atualmente recebeu algumas adaptações, uma delas é a LGBTQI+.


Cis e Trans: Cis e Trans são duas denominações contrárias. Cis é quando você se identifica com o gênero biológico. Por exemplo, se você nasceu mulher, e hoje se identifica como mulher, você é cis! Cis é o oposto de Trans, que é quando você não se identifica com o gênero biológico.


L – São as lésbicas, ou seja, mulheres que sentem atração e se relacionam com mulheres! Mas vale lembrar que: essa é uma orientação sexual que se encaixa tanto para mulheres cis quanto para mulheres trans.

G – São os gays, ou seja, homens que sentem atração e se relacionam com homens! Mas, assim como as lésbicas, os gays também podem ser homens cis ou trans.

B – São xs bissexuais. Sim, elxs existem e não estão em dúvida! Pessoas bi (cis e trans também) sentem atração e se relacionam tanto com pessoas do mesmo sexo quanto com pessoas do sexo oposto.

T – São xs transgêneros ou transexuais, ou seja, homens e mulheres que não se identificam com o gênero biológico. Existem os homens trans, as mulheres trans e xs trans não binários. Pessoas trans não binárias são aquelas que não se identificam nem com o gênero masculino e nem com o gênero feminino.

Q – São xs queer! Aquelxs que não possuem gênero definido e não seguem o padrão binário socialmente imposto.

I – São pessoas intersexo, ou seja, as características biológicas não se encaixam no binarismo de gênero, sobretudo em relação a hormônicos, genitálias e cromossomos.

+ – É usado para contemplar as tantas outras orientações sexuais que não foram citadas e identidades de gênero de pessoas que não são cis, mas que também não se consideram trans.

E aí, gostaram? É importantíssimo lembrar que cada pessoa é única e livre! Não devemos, de maneira alguma, instituir modos de ser, estar e agir a ninguém, tanto que essa é apenas uma breve explicação de um pedacinho do que podemos ser

<3

E ah! Aqui na nossa lujinha temos óclitos maravilhousers para todos os estilos.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *